Plano de Riscos de Corrupção

Decorrente da Recomendação do Conselho de Prevenção da Corrupção, para que os órgãos dirigentes máximos das entidades gestoras de dinheiros, valores ou património públicos, seja qual for a sua natureza, preparassem e apresentassem planos de gestão de riscos de corrupção e infracções conexas, entendeu o Conselho de Administração da Portos dos Açores, S.A. apresentar, para o universo das empresas participadas de capitais exclusivamente públicos, o seu Plano de Gestão de Riscos de Corrupção e Infracções Conexas:

Plano de Prevenção de Riscos de Corrupção e Infrações Conexas

Ao fazê-lo está consciente de que a corrupção é um mal que não só importa debelar, mas sobretudo prevenir e evitar, por se tratar de um sério obstáculo ao normal funcionamento das instituições e ao desejável desenvolvimento das economias e à normal actividade dos mercados.

Como anexo do Plano, está o  Código de Ética e Conduta da Portos dos Açores, S.A. que se aplica a todos os aspetos relacionados com a atividade da empresa, desde as estratégias de gestão de topo até à forma como a empresa e os seus trabalhadores e suas trabalhadoras tratam as partes interessadas. Fundamentalmente, trata do sistema de valores que orientam o comportamento desta Autoridade Portuária.

O Código de Ética e de Conduta aplica-se a todas as pessoas que trabalham na empresa, bem como a aqueles e aquelas que, em algum momento, actuem em nome da mesma.