Destaques

2023-06-27

O Conselho de Administração da Portos dos Açores, S.A. (PA) convida-vos a assistir ao evento “TOWARDS CARBON-FREE & ENERGY SELF-SUFFICIENT PORTS”, no âmbito do Projeto PORTOS [Interreg Atlantic Area], do qual a PA é uma entidade parceira. Este evento decorrerá de forma presencial, nos dias 28 e 29 de junho, no Pavilhão do Mar (Portas do Mar), em Ponta Delgada e será também transmitido em direto no YouTube, via streaming [link de acesso a divulgar na conta da administração portuária no Facebook].

O acontecimento visa a discussão da descarbonização dos portos e os desafios que essa transição representa, contando com três momentos, um ‘Seminário Temático’, uma Mesa Redonda e um ‘Workshop’.

O Projeto PORTOS foca-se no aproveitamento de fontes de energia renováveis que poderão estar disponíveis e ainda inexploradas (nomeadamente, energia das ondas, marés, solar e eólicas), para fazer face às exigências de energia da atividade portuária. Este é um projeto que conta com parceiros de cinco países, em concreto, Portugal, Espanha, França, Reino Unido e Irlanda.

Em anexo junta-se a agenda dos dois dias de trabalhos.

 

Seminário Temático

28 de junho, das 09h00 às 17h00

Pavilhão do Mar, Ponta Delgada

Sessões em Inglês

Inscrição obrigatória aqui

 

Mesa Redonda: O impacto da descarbonização dos portos

29 de junho, das 09h00 às 10h30

Pavilhão do Mar, Ponta Delgada

Sessão em Português

Inscrição obrigatória aqui

 

Workshop: PORTOS project results

29 de junho, das 11h00 às 17h00

Pavilhão do Mar, Ponta Delgada

Sessões em Inglês

Inscrição obrigatória aqui

 

Contamos com a vossa presença e/ou acompanhamento!

 

2023-04-20

A Portos dos Açores, S.A. (PA) confirma pelo segundo ano consecutivo os seus melhores resultados operacionais e financeiros de sempre, conforme resulta do ‘Relatório e Contas’ de 2022 desta empresa pública.

De acordo com o Conselho de Administração (CA) da PA e tendo por base documento apresentado esta semana à Assembleia Geral desta sociedade comercial, os dados agora divulgados “vêm dar maior consistência e robustez estrutural a esta empresa pública, que se considera estratégica para garantir o desenvolvimento de boas políticas públicas, bem como, garantir e suportar toda a cadeia logística gerida a partir dos portos, marinas e dominial associado, na Região Autónoma dos Açores”.

Em resumo, e como se pode constatar no documento que aqui se junta, foi atingido no exercício do último ano o maior volume de negócios, com a marca histórica de 25,05 milhões de euros, foram atingidos os melhores resultados operacionais, com a marca histórica de 2,6 milhões de euros e foi atingido o melhor desempenho líquido, com a marca histórica de 956 mil euros. Ao mesmo tempo, foi garantida a maior execução no âmbito do Plano de Investimentos, da história da Portos dos Açores, S.A., como mais de 54 milhões de euros.

Como frisa o CA no documento reproduzido abaixo, “encerrado o ano de 2022 e aprovadas as contas finais, constatamos que o nível de ambição assumido por este Conselho de Administração reflete uma empresa pública que garante cada vez mais e melhor serviço público”.

2023-04-13

A baía, o porto e a marina da Horta acolhem esta semana uma grande competição de vela oceânica internacional, com a passagem pela ilha do Faial da segunda edição da “DÉFI ATLANTIQUE”, prova oficial da Federação Francesa de Vela destinada a iates da ‘Classe40’ (embarcações de 12 metros) e a equipas com um mínimo de dois tripulantes, que largou a 1 de abril da ilha de Guadalupe, nas Antilhas.

No final da primeira etapa desta regata, a meio da tarde de terça-feira, 11 de abril e após 2726 milhas náuticas percorridas, entre Pointe-a-Pitre e a Horta, a vitória coube ao skipper francês Ian Lipinski, no veleiro “Credit Mutuel”, que faz equipa com os compatriotas Antoine Carpentier e Rémi Fermin, após 10 dias, 00 horas, 11 minutos e 36 segundos de navegação de alto mar.

O pódio desta prova, destinada a navegadores profissionais e semi-profissionais, completou-se, ainda até ao final do dia de anteontem, com dois skippers italianos, concretamente Ambrogio Beccaria (“Alla Grande – Pirelli”) e Alberto Bona (“IBSA”), o primeiro a mais de 01 hora e 56 minutos dos vencedores e o segundo com uma diferença de mais de 05 horas e 36 minutos para os gauleses que cortaram a linha de meta na frente.

Nestas duas equipas transalpinas há particularidades interessantes a salientar como o facto de estar integrado na equipa de Ambrogio Beccaria, além de Alberto Riva, Gianluca Guelfi, que é, nem mais nem menos, que o arquiteto naval que desenhou a embarcação “Alla Grande – Pirelli”, muito recente, lançada à água em 2022. Por seu lado, com Alberto Bona, além do espanhol Pablo Santurde, faz esta prova o italiano Pietro Luciani, que em 2019 foi o vencedor (com o iate “Earendil”) da segunda etapa da primeira edição da “DEFI ATLANTIQUE”, competição na qual acabou por se posicionar, nas contas finais, há quatro anos, no segundo lugar, com pouco mais de 15 dias e 12 horas de navegação oceânica, comportando na altura na sua equipa os conhecidos Antoine Carpentier e Ambrogio Beccaria.

Esta edição da regata transatlântica “DÉFI ATLANTIQUE” envolveu agora 13 veleiros da ‘Classe40’ (mais um que em 2019) e um total de 44 velejadores, de cinco nacionalidades diferentes, entre franceses, italianos, belgas, ingleses e espanhóis, achando-se na frota três mulheres e registando-se, em alguns casos, acertos nas tripulações para a segunda etapa, em direção à Europa continental.

O percurso entre a ilha de Guadalupe, nas Antilhas Francesas, e os Açores (Horta), desenvolve-se num trajeto ideal, em linha reta, de 2223 milhas náuticas, mas, na realidade, todos os veleiros, no final da primeira etapa terão percorrido, sobre o fundo do mar, pelo menos, mais 500 milhas, em função das especificidades da navegação à vela, que implicam contar com as diferentes direções do vento para se traçar o melhor percurso, procurar as zonas de ventos mais intensos para assegurar bons desempenhos e fugir, em certas situações, de condições de mar e vento desaconselháveis, para salvaguarda da integridade das embarcações e suas tripulações.

De entre os participantes nesta edição da “DÉFI ATLANTIQUE” estão velhos conhecidos de outras competições de alto-mar para os Açores, com relevância para Ian Lipinski (vencedor da Les Sables > Les Açores > Les Sables em 2012 e em 2016, neste último caso no segmento de iates protótipo) e Ambrogio Beccaria (que foi vencedor da Les Sables > Les Açores > Les Sables em 2018, para embarcações Mini, no segmento dos veleiros de fabrico em série).

A “DÉFI ATLANTIQUE” é uma regata destinada exclusivamente a embarcações de 40 pés de comprimento (12,19 metros), agregadas na ‘Classe40’ (existente desde 2004), que se destina a trazer de volta das Caraíbas para a Europa as embarcações que, no final de 2022, estiveram envolvidas na famosa “Rota do Rum”, relevante competição do panorama náutico internacional para solitários, que ocorre a cada quatro anos. Note-se que a “Défi” é a única regata de alto desempenho a escalar os Açores no âmbito de travessias completas do Atlântico Norte e aprofunda o ciclo de eventos que todos os anos passam no arquipélago açoriano e que apresentam, repetidamente, a chancela oficial da Federação Francesa de Vela para provas offshore.

A regata – que se constitui num excelente veículo promocional do arquipélago, em função da repercussão internacional que a mesma comporta, nas redes sociais, na Internet (com mais de 6.370.000 de referências, somente quanto à edição deste ano) e na comunicação social (sobretudo em França, Itália e Inglaterra) – é organizada, conjuntamente, pela Grand Pavois Organisation (GPO) e pela ‘Classe40’, com a colaboração da ‘Região Guadeloupe’, da cidade e dos portos de La Rochelle (França), e tendo como parceiros, nos Açores, a Câmara Municipal da Horta, a Portos dos Açores, S.A., o Clube Naval da Horta e a Associação Regional de Vela dos Açores, entidades agregadas na Comissão Náutica Municipal da Horta, que garantem um vasto programa social durante a presença dos velejadores em terras açorianas.

A segunda etapa da “DÉFI ATLANTIQUE” faz-se ao mar, na baía da Horta, previsivelmente no próximo domingo, 16 de abril, pelas 13:00 horas [sujeito a confirmação, quanto ao dia e hora], para mais cerca de 1200 milhas de navegação oceânica, agora em direção a La Rochelle, França, sendo que estas mesmas embarcações da ‘Classe40’ (previsivelmente com um pelotão bem superior, com cerca de 25 iates) voltam à ilha do Faial no próximo mês de julho, para a 8.ª edição da Les Sables > Horta > Les Sables, prova de cadência bienal, que se realiza, repetidamente, já desde 2009.

2023-03-30

A Portos dos Açores, S.A. (PA) volta a estar presente na Seatrade Cruise Global, o maior evento mundial da indústria dos cruzeiros que decorre até esta quinta-feira, 30 de março, no Centro de Convenções de Fort Lauderdale, Florida (EUA), sob o tema “Forward Momentum”.

Em representação da PA participaram neste evento a Vogal do Conselho de Administração Eng.ª Filipa Garrett e o ‘cruise manager’, Dr. André Velho Cabral, cuja presença permitiu a realização de contactos com novos clientes e o reforço da relação comercial existente com diferentes operadores, dando-lhes a conhecer os projetos e ações em curso no âmbito da estratégia de valorização e qualificação da indústria de cruzeiros no arquipélago dos Açores.

Numa fase em que a indústria de cruzeiros está numa trajetória ascendente, esta foi a 15.ª vez que a administração portuária dos Açores marcou presença neste importante evento (desde 2007), integrada num espaço nacional (em stand com 1 329 m2) onde estão representados os portos de Leixões, Lisboa, Setúbal, Portimão, Madeira e Açores, sob a marca CRUISE PORTUGAL, bem como diversos agentes económicos nacionais.

A Seatrade Cruise Global contou este ano com a inscrição de milhares de profissionais de cruzeiros de mais de 100 países e com cerca de 170 palestrantes e 500 expositores de diversos setores, envolvidos na reflexão das principais tendências do setor, da sustentabilidade à inovação tecnológica.

Recorde-se que os portos açorianos finalizaram a temporada de 2022 com um novo máximo de escalas de navios de cruzeiros de turismo. Foram 200 escalas num só ano, número que superou em 32% a anterior referência atingida em 2017, então com 152 escalas. Associado a este novo recorde, contabilizaram-se 128 000 passageiros, número ainda considerável tendo em conta a situação pós-pandemia que se vivia na altura. Estes números são a inequívoca demonstração da relevância que o destino Açores tem vindo a assumir no panorama internacional, com um crescimento sustentado desde o início da década passada, tendência somente sustida em 2020 e em 2021, por efeito da COVID-19.

A nível nacional, 2022 foi igualmente um ano muito positivo para os portos portugueses, que registaram um total de 1016 escalas de cruzeiros, o maior número de sempre, pela primeira vez acima da marca das 1 000 escalas, o que correspondeu a um crescimento de 11% face a 2019. Para 2023 as administrações portuárias agregadas na APP (Associação dos Portos de Portugal) preveem que a atividade de cruzeiros registe novos recordes no país, com mais de 1 500 000 de passageiros e 1 050 escalas, o que ao verificar-se significará um crescimento de 36% e de 3%, respetivamente, face ao último ano.

1 2 3 4 6