Projetos

Nos últimos anos, a Portos dos Açores, S.A. tem promovido a inovação tecnológica com o objetivo de aumentar a eficiência dos seus processos e a qualidade do serviço que presta.

Esta aposta tem sido concretizada através da criação de parcerias em projectos de cooperação internacional que implementem novas técnicas, ou que melhorem as existentes, através de alterações de equipamentos e software que promovam a eficiência da actividade portuária.

A Portos dos Açores, S.A. está atualmente envolvida, ou esteve recentemente, nos seguintes projectos de cooperação internacional:

MACAIS

O projeto”MACAIS” (Macaronésia Automatic Identification System), de parceria transnacional e co-financiado pelo Programa de Iniciativa Comunitária INTERREG III B 2000-2006 AÇORES-MADEIRA-CANÁRIAS, teve por objectivo principal dotar as três Regiões do mais moderno Sistema de Identificação Automático (A.I.S.) de todos os navios com arqueação significativa que navegam nas águas circundantes às ilhas, até a uma distância da ordem das 20 milhas náuticas.

REDAIS

O projecto REDAIS tendo como base de partida ou centro gravitacional as redes A.I.S. implementadas no âmbito do Projecto MACAIS, consiste na consolidação e implementação de novos serviços e capacidades.

MACSIMAR

O projecto MacSIMAR, desenvolvido no âmbito da Iniciativa Comunitária MAC (Açores, Madeira e Canárias), tem como objectivo a conciliação dos sistemas de monitorização meteorológica, oceanográfica e ambiental da Macaronésia com a Estratégia Europeia de Investigação Marinha e Marítima, de acordo com as prioridades estabelecidas em Galway e Abardeen, e a sua integração na Rede Europeia de Observação e Informação sobre o Mar.

Os portos comerciais da Europa encontram-se actualmente envolvidos num processo de adaptação das suas práticas de gestão onde, para além do factor económico, sejam considerados os factores ambientais como variáveis de um desenvolvimento sustentável.

Este objectivo só será atingido através políticas de gestão que, de uma forma conjugada, e à luz do melhor conhecimento técnico e científico sobre o sector, tenham em conta diferentes factores, designadamente socioeconómicos, legais, segurança, técnicos e ambientais, dando-se assim cumprimento às Directivas Europeias.

O projecto MacSIMAR, liderado pela Portos dos Açores, S.A., na qualidade de chefe de fila, reúne como parceiros o Centro do Clima, Meteorologia e Mudanças Globais da Universidade dos Açores, a Administração dos Portos da Madeira, o Instituto Canário de Ciências Marinhas e a Universidade de Las Palmas de Gran Canária.

www.macsimar.eu

COSTA – CO2 & OTHER SHIP TRANSPORT EMISSIONS

COSTA – REDUÇÃO DAS EMISSÕES DE GASES POLUENTES NO TRANSPORTE MARÍTIMO

Trata-se de um projeto de âmbito europeu, que envolveu entidades de seis países europeus (Portugal, Espanha, Itália, Grécia, Alemanha e Reino Unido), tendo envolvido um valor de investimento de 3,1 M€, dos quais 50% comparticipados pela UE (custos elegíveis). A participação de Portugal foi assegurada pelo IPTM, pela Portos dos Açores, S.A. e pelos Portos da Madeira (APRAM).O projeto enquadra-se na Estratégia 2020 da União Europeia, através do mecanismo “Interligar a Europa – Transportes” (anterior programa de desenvolvimento da Rede Transeuropeia de Transportes), que possui uma dotação de 50 mil milhões de euros, sendo 31,7 mil M€ destinado ao desenvolvimento de projetos de infraestruturas de transportes, dos quais 10 mil M€ reservados no Fundo Coesão para os Estados-Membros da Coesão.

A participação da Portos dos Açores, S.A. neste projeto veio confirmar e reforçar o conceito que o Governo dos Açores tem vindo a defender de que o ‘Mar’ deve ser encarado como recurso económico gerador de riqueza. Tendo consciência da necessidade de aproveitar a posição geoestratégica do nosso arquipélago (comummente entendida como vantagem comparativa), procurou-se, através do investimento em “Conhecimento”, a potenciação do aparecimento de novas atividades económicas. O esforço colocado nesta iniciativa consubstanciou o entendimento do executivo regional dos Açores de que a sua responsabilidade é a contribuir para a formação de condições de base para que as entidades privadas possam prosseguir os seus objetivos.

A concretização deste projeto pretendeu revelar o plano diretor para a introdução do consumo de LNG (gás natural liquefeito) no transporte marítimo, com os consequentes ganhos ao nível da competitividade do sector (por via da diminuição dos custos com os combustíveis e da sustentabilidade da opção), mas também na identificação de outras fileiras (extração de LNG, construção de infraestruturas de armazenamento, equipamentos de transporte, prestação de serviços, etc.).

No caso dos Açores, este estudo revelou-se ainda mais expressivo se tomarmos em linha de conta que a instalação de uma infraestrutura de armazenamento e fornecimento de LNG no arquipélago poderá significar uma alteração do paradigma energético regional, viabilizando a utilização daquela fonte de energia primária, menos poluidora, na produção de energia elétrica, o que, em consonância com as restantes fontes primárias de energia renovável, permite reduzir drasticamente a pegada ecológica, na mesma medida que evidencia a sustentabilidade do desenvolvimento económico-social da Região.

Síntese do Projeto COSTA (PDF | Inglês)

A candidatura efetuada à Comissão Europeia denominada GAINN4MoS, cujo consórcio é formado por seis países, a saber, Portugal, Espanha, França, Croácia, Eslovénia e Itália, foi aprovada em julho de 2015 com a designação «2014-EU-TM-0698-M».A proposta foi submetida ao programa “Connecting Europe Facilities (CEF)”, tendo por base o programa multianual adotado em 2014, comparticipado pelo objetivo 3: otimizar a integração e conexão dos vários modos de transporte e visando a inter-operacionalidade dos serviços de transporte, enquanto assegura a acessibilidade das infraestruturas de transportes. A prioridade a que a proposta foi endereçada foi às Auto-estradas do Mar (MoS).

Com este projeto, pretende-se substituir os combustíveis fósseis por Gás Natural Liquefeito (LNG) no transporte marítimo de mercadorias e passageiros, potenciando a redução de emissão de óxidos de enxofre (SOx) e óxidos de nitrogénio (NOx), através da implementação de uma Área Controlada de Emissões (ECA) no Mediterrâneo e Altântico Norte, como já existe no Báltico e noutras zonas do mundo.

A Portos dos Açores, S.A. participa no projeto GAINN4MoS na qualidade de parceiro, juntamente com a Mutualista-Açoreana, S.A., através da adaptação (retroffiting) a LNG de um navio de mercadorias, que efetua o transporte de mercadorias entre os Açores e Portugal Continental.

Síntese do Projeto GAINN4MoS (PDF | Inglês)

www.gainnprojects.eu

NAUTICOM

O projeto NAUTICOM – REDE NÁUTICA DE COOPERAÇÃO DA MACARONÉSIA acha-se integrado na iniciativa MAC (Madeira-Açores-Canárias) 2014 – 2020 / Cooperação Territorial, a qual é apoiada financeiramente pelo INTERREG V – A, através do Fundo Europeu do Desenvolvimento Regional.

O Projecto NAUTICOM pretende prosseguir o formato da internacionalização, da competitividade turística e do “crescimento azul” da macroregião  Madeira – Açores – Canárias.

Neste âmbito tem-se em vista, desde logo, a construção de capacidades e estímulo para a internacionalização das marinas e das empresas náuticas (Marítimo-Turísticas), através do estabelecimento de um plano de apoio empresarial.

Já numa segunda vertente do projecto, o NAUTICOM visa fomentar a modernização das marinas, através da melhoria da gestão ambiental nas suas atividades correntes e da melhoria das suas infraestruturas ao nível das TIC – tecnologias de informação e comunicação.